Segunda-feira, 20 de Outubro de 2008
E-PORTEFÓLIO

 

Quando regressamos a casa hospedamo-nos em casa dos meus sogros, na parte de cima da casa que estava vazia, durante esses 10 meses de estadia terminamos os últimos pormenores do nosso apartamento, as cores, as tijoleiras, as madeiras, compramos os móveis e os electrodomésticos, estes de preferência de baixo consumo, categoria A.
     Terminadas as obras tratamos da escritura. De seguida fizemos os pedidos dos contadores da água, gás e para a electricidade optamos por um contador bi-horário para assim pouparmos energia. Com este tipo de contador podemos pôr os electrodomésticos a funcionar nas horas de “vazio”. Ou seja, no horário em que a energia está a metade do preço, que no meu caso vai das 0 horas até às 7 da manhã e as “cheias” são as restantes horas, em que a tarifa do kW é ao preço normal. Aos fins-de-semana no sábado a maioria das horas são em vazio e ao domingo é todo dia a tarifa a metade do preço. Para não termos o incomodo de estarmos acordados durante a semana de propósito para ligar a máquina de lavar ou de secar roupa, optei por instalar uns relógios nas tomadas para arrancar com as máquinas à hora programada. Decidi também optar por lâmpadas económicas que consomem bastante menos comparadas às lâmpadas incandescentes ou de halogéneo, mas continuo a pensar que esta opção no princípio fica um bocado dispendioso a nível monetário mas também sei que a médio prazo torna-se compensatório em termos ambientais porque consumimos menos energia e poupamos também no valor pago ao final do mês à EDP. O aquecimento em minha casa é feito durante a tarifa mais barata por acumuladores eléctricos.                 
     Eu optei pelos acumuladores de calor eléctricos porque estes são uns aparelhos de aquecimento económico comparado com outros tipos de aquecimento usados nas habitações. O funcionamento destes acumuladores é bastante simples. Primeiro começam por acumular energia calorífica durante as horas de vazio. As horas de vazio são as horas em que a tarifa é a metade do preço em relação às horas fora de vazio, e para termos este tipo de tarifa, temos de ter um contador bi-horário que podemos solicitar à EDP.
     Como os acumuladores têm um carregamento de energia em média de 6 horas, apliquei um relógio programador para que o acumulador carregue todo o calor durante as horas de vazio e que desligue antes de começar o horário fora de vazio. O funcionamento dos acumuladores consiste no carregamento e armazenamento de energia calorífica durante as horas de vazio e da sua libertação durante o dia inteiro sem gastar mais energia eléctrica, (conseguindo assim poupar até 45% no consumo de electricidade) deixando a habitação com uma temperatura agradável, temperatura que também podemos controlar.
     Resumindo, os acumuladores contribuem para uma melhor distribuição do consumo ao longo das 24 horas do dia, assim sendo, contribuem para baixar os picos de consumo do inverno e para evitar constrangimentos na distribuição de energia.
     Este tipo de aquecimento surpreendeu-me pela positiva pelo conforto térmico, fácil instalação e economia. Como estou satisfeito com este aquecimento, não tenho nenhum problema em o aconselhar aos meus amigos ou familiares.
     Alguns aconselhados por mim, optaram pelos acumuladores e ficaram satisfeitos, e além de aconselhar as pessoas também faço a sua instalação e respectiva manutenção, pois estou habilitado a isso, devido á minha formação como electricista.
     O conforto térmico utilizado pelas classes sociais mais altas normalmente é melhor devido ao maior poder económico que tem muita influência na compra de equipamentos ou materiais. Enquanto o rico compra à prior melhor e com mais qualidade desde o ar condicionado, acumuladores eléctricos, aquecimento central, recuperadores de calor em lareiras, o pobre contenta-se com os termoventiladores, aquecedores a óleo, que são mais baratos mas eficazes, menos mas são. Também na construção ou compra de casas a classe mais alta pode pagar por casas com materiais com mais qualidade térmica, ganhando aí mais conforto térmico.
     Tento não gastar energia à balda, ou seja tento ligar as luzes só quando não tenho alternativa à luz do dia e sempre que saio de uma divisão da casa em que tenha utilizado a luz eléctrica tenho sempre o cuidado de a desligar. Também chamo a atenção da minha mulher e da minha filha quando elas se esquecem de alguma lâmpada ligada e não fazem uso dela para a irem apagar. Tenho também por hábito desligar a televisão ou o leitor de DVD no botão off. Tenho também atenção quando a minha filha ou a minha mulher desligam os aparelhos para não os deixarem em modo de espera (standby). Com este tipo de medidas sei que poupo energia eléctrica e com isto o ambiente fica menos poluído evitando assim a queima de combustíveis fósseis na produção de energia.
     Com o desenvolvimento do homem o consumo de recursos energéticos tem aumentado de forma excessiva, provocando com isso o fim dos recursos energéticos não renováveis ( petróleo, carvão), recursos mais utilizados devido ao baixo preço de produção e maior rentabilidade actualmente. Contudo a utilização de combustíveis fósseis tem efeitos nocivos sobre o ambiente. Devido aos factores pouco positivos das energias não renováveis o homem têm-se aplicado no desenvolvimento de fontes de energias alternativas, sobretudo as renováveis, devido a existirem em abundância e serem fontes inesgotáveis, disponíveis um pouco por todo o mundo e com pouco impacto negativo sobre o meio ambiente. A energia nuclear, geotérmica, solar, ondas, marés, eólica, biomassa, biodiesel e hidrogénio, são as energias alternativas e renováveis com maior potencial de desenvolvimento para contornar o uso das energias não renováveis, contribuindo assim para um mundo mais limpo e equilibrado. Mas actualmente estas energias apresentam-se mais caras de produzir sendo ainda preteridas por petróleo e carvão.
      A comunicação social também tem o dever de alertar as empresas para os problemas ambientais, despertando-as para as questões de responsabilidade social e do desenvolvimento sustentável. Os jornalistas, pela tv, internet, rádio ou jornais, ao abordarem os temas do aquecimento global, poluição dos solos, rios, oceanos, etc, estão a despertar os empresários para estas questões. Contudo a informação transmitida pela comunicação social dirigida às empresas, tem um cariz mais informativo do que educativo. Assim, depois de alertadas, as empresas têm a consciência e a responsabilidade dos seus actos para com o nosso planeta.
   Tenho conhecimento de 2 programas ambientais que passam na televisão. O Biosfera é um programa da RTP que dá relevo às questões ambientais como a reabilitação urbana, ordenamento do território nacional e a protecção da vida selvagem. O Eco Europa é emitido pela SIC e tem como temas principais a protecção ambiental e o desenvolvimento sustentável na Europa da agricultura, a planificação territorial e do meio ambiente, gestão de empresas, turismo sustentável, ecologia, energias renováveis e outras áreas inerentes aos temas verdes. Existem muitos símbolos que representam equipamentos amigos do ambiente, dos quais vou dizer alguns:
     - Rótulo Ecológico Europeu: Este símbolo garante que o produto revelou um estudo comparativo com produtos semelhantes, um mínimo de impacto ambiental ao longo do ciclo de vida.
    - Ponto Verde: Este símbolo diz-nos que os fabricantes pagam anualmente à sociedade Ponto verde uma contribuição financeira para a reciclagem da embalagem que colocam no mercado. Mas isto não garante que a embalagem seja reciclável.
       - Cumprir Normas Ambientais: Informa-nos que de acordo com o fabricante, o processo de fabrico do produto respeitou os requisitos expressos nas normas ambientais.
       - Identificação do Material: Estes símbolos são colocados de forma voluntária pelos fabricantes, para indicarem o material de que é feita a embalagem, facilitando assim a segurança nas centrais de triagem e também após o uso doméstico a indicação do contentor apropriado.  
     O aumento da temperatura do planeta ou aquecimento global tem a ver com o aumento da temperatura dos oceanos e do ar perto da superfície terrestre. Este aumento deve-se segundo os cientistas, em parte, na queima de combustíveis fósseis pelos transportes, industria, poluição e devastação das florestas do planeta originando com isto o aumento dos gases de estufa (dióxido de carbono, metano, oxido de nitrogénio e ozónio troposférico). A Terra também pode estar a passar por uma variação de temperatura, causada por factores externos, sobretudo derivado por uma actividade solar maior, originando assim uma subida das temperaturas no globo terrestre.  
      A Instituição que controla os gases estufa a nível mundial é as Nações Unidas. Esta faz negociações com os países signatários para o controle dos gases estufa. O protocolo de Quioto é o tratado internacional para a redução da emissão dos gases estufa. O cumprimento do tratado de Quioto a nível nacional é feito pelo Ministério do Ambiente.  A este cabe promover o desenvolvimento das políticas, programas e acções para proteger o ambiente. A tecnologia aplicada na redução dos gases estufa tem sido de grande utilidade sendo portanto bastante positivo o seu resultado. Como exemplo temos os automóveis, pois a tecnologia aplicada no desenvolvimento de motores menos poluentes, baixou a emissão de CO2. Na produção de energia eléctrica temos o desenvolvimento dos painéis solares, a tecnologia aplicada tem aumentado a captação de energia vinda do sol, fonte de energia muito pouco aproveitada mas com grande potencial. Ao gerar electricidade pelos painéis solares, geradores eólicos, etc,  evita-se a queima de combustíveis fósseis e a libertação de CO2. A tecnologia e a sua constante evolução são importantes na construção de equipamentos para gerar energias mais limpas e baratas.
    Entretanto durante a fase de construção do apartamento, fomos conhecendo os nossos futuros vizinhos, com os quais íamos fazendo amizades, é que a minha intenção é dar-me bem com toda a gente, evitar chatices, porque tenho a certeza que não ganho nada com isso, muito pelo contrário. A partir da nossa mudança para o prédio começamos a nos encontrar mais vezes (não muitas porque saímos de manhã cedo e chegamos ao fim do dia depois do trabalho), e assim tivemos oportunidade de nos conhecermos melhor para criarmos laços de boa vizinhança, porque a paz é um dos valores de uma vida saudável. Casado à pouco tempo, casa nova, tinha trabalho a vida ia bem e recomendava-se, finalmente começava sentir-me um homem realizado e feliz.
      No segundo ano de casado decidimos ir de férias para o Algarve, zona do país que não conhecia, e eu tinha bastante curiosidade em visitar. Decidimos convidar um casal amigo, aceitaram e foram connosco de férias. Foram umas férias porreiras, passeamos bastante pelo Algarve, conhecemos a costa Algarvia, mas a praia que mais gostei foi uma praia pequenina à qual posso chamar de pequeno paraíso, que fica em Lagos, e que se chama praia “Dona Ana”. A água azul e calma, por cima um céu também ele azul, com o areal pequeno, mas protegido dos ventos, metido dentro das falésias algarvias. Foram dias de muita farra e praia, gostei bastante do Algarve que fui lá no ano seguinte. Ultimamente não tenho conseguido ir de férias para o Algarve, mas nas férias vou sempre passear a algum lado com a minha família nem que seja só para fazer um fim-de-semana diferente.
     Uma visita que adorei foi quando fui ao Oceanário de Lisboa com a Romi e a minha filha Francisca, lá vimos montes de peixes, das mais variadas cores e feitios, pequenos e grandes, adoramos a visita.
     A Francisca, nasceu no ano 2003 a 24 de Outubro, foi o dia mais feliz da minha vida, fui pai. Mentalizei-me que tinha que ser ainda mais responsável, queria e quero ser um exemplo para a minha filha, tenho consciência de que os pais são o primeiro exemplo dos filhos, quero-lhe ensinar os meus princípios morais que acho importantes para a vida.
     A minha filha passou a ser a prioridade numero 1 para mim, quero lhe dar a melhor educação possível para que ela possa ser uma mulher realizada, honesta, forte e assertiva. Tem sido uma alegria enorme acompanhar o crescimento da Francisca, ser pai tem-me amadurecido como homem e trouxe ainda mais alegria à minha vida. A Francisca é uma criança muito interessada pelo mundo que nos rodeia e eu e a Romi estimulámo-la para que aumente ainda mais o interesse dela.
     O computador é um objecto que desde pequena ela lhe achou bastante interesse, sendo neste momento um objecto bastante útil para ela passar um bocado de tempo a jogar na Internet. Ela também gosta bastante de livros de pintura e de colar autocolantes em revistas. Compramos-lhe bastantes DVD´S de banda desenhada, «o Noddy, Winx, Heidi, etc, fazem parte da colecção dela. E ela como criança de 4 anos quando quer uma coisa pensa que pode ter tudo que deseja e claro que quando lhe digo que não pode ser, “arma” as suas birras, mas com o passar do tempo e através de acordos entre nós os dois ela lá vai perdendo essa mania das birras, e convence-se que não pode ter tudo o que quer.A Romi tem uma maneira diferente de reagir às birras da Francisca, reagindo muitas vezes com uma palmada no rabo para ela se calar, claro está que não concordo com esse tipo de situação, porque acho que a violência só leva a mais violência e tento fazer ver à Romi que esse tipo de educação é errada. Na minha opinião a educação não se dá com palmadas no rabo mas sim com acordos e diálogo. Com o tempo a Romi foi-se convencendo que eu tenho razão, e deu-me razão, justificando-se que talvez reagisse assim porque a mãe dela foi um pouco agressiva devido às depressões que teve ao longo da vida e tivesse descarregado as frustrações na família.
     A Francisca está ao cuidado dos avós maternos durante o tempo que eu e a Romi trabalhamos e desde os 4 anos que ela frequenta a pré-escola, principalmente para ela conhecer mais crianças da idade dela e ir-se adaptando à escola. Como ela tem muito interesse em cantar e de tocar música, temos frequentado a escola de música de Argoncilhe da qual ela e eu temos gostado bastante. A minha relação com a Francisca é a de um homem que quer ser pai e amigo ao mesmo tempo, tento participar o máximo possível que posso nas actividades dela e adoro quando ela se vira para o meu “lado” e simplesmente fico desgastado com as brincadeiras que parecem nunca cansar a Francisca.
     A minha vontade de aprender e evoluir como pessoa e profissional incentivou-me a frequentar acções de formação pós laboral dadas pelo centro de formação profissional do Porto no Cerco. Tirei a primeira formação em 2001 e nunca mais parei até hoje, tendo feito 605 horas de formação, sendo certificado em, internet 1, internet 2, iniciação informática, autómatos programáveis1, autómatos programáveis 2, pneumática, electropneumática, RITA, IETD, iniciação ao inglês, inglês aprofundamento e iniciação ao autocad. Devido ao gosto pelos computadores fiz 180 horas de formação em reparação de computadores, e  configuração de routers e redes informáticas, na Universus consultores de Gestão S.A. na sede do Porto.
      Estas formações foram todas financiadas pelo governo, algumas das quais ainda recebi o subsídio de alimentação, que servia para fazer um lanche nos intervalos da formação. O único gasto que tenho é o gasóleo, porque a deslocação é à minha conta e começa a fazer diferença no meu orçamento familiar, devido a este estar cada vez mais caro. No tempo em que o estado regulava os preços dos combustíveis, estes eram mais acessíveis à maioria da população mas a partir do momento que se privatizou a GALP, sabendo nós que as empresas privadas querem gerar mais lucro e mais rapidamente pouco se importando com as necessidades das pessoas, a isto somando a especulação dos combustíveis, torna-se hoje muito dispendioso a deslocação em carro próprio.
     Os combustíveis como o diesel e a gasolina são derivados do petróleo. Este é uma substância oleosa, inflamável, menos densa do que a água com cheiro característico e de cor variando entre o negro e o castanho. Pensa-se que a sua origem está ligada à decomposição dos seres que compõem o plâncton, organismos em suspensão nas águas doces ou salgadas tais como protozoários, causada pela pouca oxigenação e pela acção de bactérias. Estes seres decompostos foram ao longo de milhões de anos acumulando-se no fundo dos mares e dos lagos, sendo pressionados pelos movimentos da crosta terrestre até se transformarem em petróleo.
      O petróleo é uma mistura complexa de hidrocarbonetos que associada a pequenas quantidades de nitrogénio, enxofre e oxigénio encontra-se sob forma gasosa, líquida ou sólida.
     Aprendi nas formações que tirei, a montar um computador de raiz. Quando começamos a montar um pc escolhemos em primeiro lugar a placa mãe, de seguida o processador, a memória, a placa gráfica, a placa de som, o leitor, gravador de cd/dvd, a fonte de alimentação e claro a torre para instalarmos todos estes componentes. Estes materiais que pronunciei são obviamente os mais importantes, porque devido ao acelerado desenvolvimento dos pc´s têm aparecido outros componentes para instalarmos e que são bastante úteis. Posso citar por exemplo o leitor de cartões SD ou MMC. Depois de montarmos o nosso pc ligamos à corrente eléctrica a 230 volts alternada que é a tensão da nossa rede eléctrica monofásica. Pomos o pc a funcionar e de seguida instalamos o sistema operativo que pode ser desde os mais comuns da Microsoft, o XP ou o Vista, que são pagos, ou podemos instalar um Linux grátis, tudo depende do tipo de Sistema que gostarmos de trabalhar. Com o sistema Operativo instalado finaliza-se com alguns drivers que sejam precisos de algum Hardware e também codecs de som e vídeo que normalmente são precisos para ver certos vídeos ou imagens na internet.
      Ainternet é um serviço que utilizo diariamente quer seja para comunicar ou simplesmente como forma de me informar. O Windows Live Messenger é uma das formas que utilizo para comunicar com os meus amigos e familiares e o meu endereço é o pintomoreira@hotmail.com. Assim que fico ligado verifico de seguida quem está também. Se eu quiser comunicar com alguém, então clico no contacto da pessoa e de seguida escolho a maneira de comunicar, que pode ser através de mensagens escritas, de voz ou posso realizar uma chamada de vídeo, se o meu contacto tiver uma “webcam”. Utilizo muitas vezes este tipo de comunicação em casa, pois assim economizo algum dinheiro ao dispensar o telemóvel.      Normalmente em casa o pc é usado a maioria das vezes por mim devido a ter mais algum tempo livre do que a minha mulher e também o interesse dela ser menor do que o meu na área da informática porque o que lhe chama realmente a atenção no pc é a Internet. Depois da minha filha Francisca começar a dominar minimamente o teclado e a perceber a lógica do pc e dos jogos na internet tive de comprar outro pc mas desta vez optei por um portátil, ficando assim com dois pc´s um portátil e outro de secretária. Como a Francisca começou a usar a internet frequentemente optei por instalar um antivírus mais completo com “controlo parental”. Esta função serviu e serve para bloquear o acesso a sítios web de conteúdo questionável, impróprios para a sua idade. Este programa tem o controlo total do administrador do sistema não podendo ser alterado a não ser pelo próprio devido a ser preciso a introdução de palavras passe criadas na altura da instalação do antivírus. 
     Quando comprei o meu portátil, fiz várias pesquisas na internet nos sites das melhores lojas de informática, como a Vobis, Worten e Rádio Popular e também fui pessoalmente a algumas lojas mais pequenas que não têm sites ver preços. E foi na Worten que comprei o portátil. O baixo custo vs qualidade era o melhor. Assim ao comprar o portátil tinha a certeza de estar a fazer um bom negócio. A primeira coisa que fiz assim que cheguei a casa com o portátil antes de o pôr a funcionar foi ler as instruções de funcionamento. A principal dúvida que tinha era em relação ao carregamento e duração da bateria. De resto devido á minha formação e experiência em informática as dúvidas eram poucas. 
     A internet é para mim uma ferramenta bastante útil que utilizo diariamente nos serviços online (Netbanco, compras), para me informar e comunicar. Esta é uma janela do mundo que aproveito para alargar os meus conhecimentos e horizontes. A abundância de informação é uma realidade na internet, mas o excesso muitas vezes confunde, o que me obriga a ir buscar informação a sites credíveis. Quando utilizo o Netbanco, foço-o com confiança, devido às medidas de protecção adoptadas pelos bancos. Nas operações bancárias online o simples envio de um código de confirmação para o telemóvel reforça a minha confiança na utilização deste serviço, pois sei que mesmo que alguém tenha acesso à minha conta online não consegue efectuar qualquer operação bancária sem o meu conhecimento e autorização.
     Os chats na internet para mim não são de confiança. Sei que posso fazer amigos através destes programas, mas também sei que quem está do outro lado pode estar com más intenções. A pessoa que está do outro lado pode assumir outra identidade, fazer-se bastante amigo e ganhar a nossa confiança para cometer os mais variados crimes, desde burlas informáticas, roubos e até violações. Quando utilizo o Messenger faço-o com total confiança, mas nunca divulgo informações estritamente pessoais, porque sei que posso estar a ser vigiado. Quando faço compras online nunca utilizo o cartão de crédito, solicito sempre o envio à cobrança. Tenho um antivírus instalado e actualizado no computador mas tenho sempre algum receio que um hacker possa infectar o computador com algum vírus na intenção de me sacar os códigos do cartão e o utilizar para proveito próprio. A internet é muito útil e utilizo-a no meu dia a dia com bastantes benefícios, mas nunca deixo de ter os devidos cuidados na sua utilização.
     Os programas mais usados por mim na internet são Windows Live Messenger e os fóruns dos jornais online do Sol e Lusa. Participo também em alguns blogues do meu interesse. O uso do e-mail é outro dos programas que utilizo, e faço uso do Netbanco para aceder à minha conta bancária. As compras online também as costumo efectuar sempre que necessito.
      A internet é uma grande teia de cabos e comunicações por satélite, ligando servidores e micro-computadores de todo o mundo entre si, através do mesmo protocolo e padrão de comunicação. É o maior banco de informações do mundo sendo também o mais rápido e barato meio de comunicação do planeta. A internet além de ser a forma mais democrata até hoje de facilitar o acesso à informação, os seus conteúdos ajuda a educação e aumentam o nosso conhecimento.
     Para termos acesso à internet temos que ter um servidor, isto é, um servidor é uma máquina que oferece recursos para a rede, ou um computador numa rede compartilhado por múltiplos usuários e este tanto pode ser o hardware como o software. Tomemos como exemplo o “servidor web” que pode o serviço de software prestado num servidor. Existem vários tipos de servidores, os mais conhecidos são: Servidor de Domínio, DHCP, DNS, E-MAIL, WEB e de Dados.Existem vários tipos de redes e os 3 tipos de redes clássicos são a Lan que é uma rede local podendo ser a rede doméstica, Man é uma rede dispersa, tomemos com exemplo uma loja comercial interligada com as suas filiais, e a Wan que é a internet ou seja a rede mundial de computadores.
      Como passatempos gosto de ler, o Eça de Queirós, para mim é o melhor escritor realista português do século 19 e o meu preferido. Os seus romances continuam muito actuais, gosto da psicologia e da crítica usada com bastante humor da classe politica, da alta burguesia e dos padres. Os Maias, A ilustre casa de Ramires, O Conde de Abranhos, A Capital, O primo Basílio, A Cidade e as Serras e o Mandarim são alguns dos livros que já li do Eça. Também gosto bastante do Camilo Castelo Branco e dele já li o “Amor de Perdição” e “A queda de um Anjo”. 
     A literatura Portuguesa  é a minha preferida. Todos sabemos que o Português é uma das línguas mais faladas do mundo, e na minha opinião a mais bela. Portugal é país mais antigo da Europa, com os descobrimentos expandimos a língua e a cultura de Portugal pelo mundo, hoje devemos e podemos preservar a nossa cultura. Portugal juntamente com os países de língua oficial Portuguesa que são o Brasil, São Tomé, Angola, Moçambique, Timor-leste e Cabo Verde, fizeram um acordo ortográfico para que a língua Portuguesa seja ensinada de igual modo em todos eles. Este acordo na minha opinião só vai favorecer o Português e projectá-lo mais a nível mundial, valorizando-o. A nível comercial penso também que Portugal e os países lusófonos só têm a ganhar, pois podem fazer melhores negócios, devido a falarem o mesmo idioma. Portugal também ao entender-se bem com os países lusófonos ganha a nível comercial com eles, e ainda têm a vantagem de ao entenderem-se excelentemente com Portugal este lhes abra as portas para o mercado Europeu um mercado altamente cobiçado pelo mundo inteiro, devido ao seu elevado poder de compra.
     O cinema é uma paixão, sempre que posso vou ao cinema com a minha família, e tenho como actor preferido o Morgan Freeman, não é perfeito mas é quase. Gosto de quase todos os filmes em que ele actua e o “O Procurado” é o último que vi dele e gostei bastante. Como actriz tenho como preferida a Anjeline Jolie. Também gosto de ver filmes documentários, e um que gostei muito foi o “Sicko” do Michael Moore.
     Este documentário baseia-se todo no Sistema Nacional de Saúde Norte-Americano, sistema este submetido não às regras de um governo voltado ao bem social do povo americano, mas das Seguradoras de Saúde e da poderosa Indústria Farmacêutica.
     Michael Moore investiga inteligentemente as origens e consequências do sistema aprovado por Richard Nixon, mas, totalmente baseado em lobbies das seguradoras e laboratórios farmacêuticos, há quase quarenta anos.
        Outro documentário que também gostei bastante foi um sobre a guerra no Iraque " Sem fim à vista" e que me fez reflectir bastante no tipo de informação que vamos recebendo pela média e que muitas vezes é manipulada a favor dos governantes. Este documentário conta, cronologicamente, o fiasco da invasão americana no Iraque, mostrando especialmente as decisões tomadas na primavera de 2003 e o pano de fundo, bem como o perfil daqueles que tomaram tais decisões, logo após a queda de Saddam. O filme mostra que não havia um plano de ocupação, e muito menos estratégias adequadas para invadir o país e tropas suficientes. Dividido em capítulos (da história até as consequências), o filme traz depoimentos de jornalistas, académicos, soldados, militares de patentes e ex-funcionários do governo Bush incluindo aqueles que estiveram em Bagdad em 2003.
 Os Americanos junto com os Ingleses e Espanhóis decidiram invadir o Iraque, alegando para isso que este pais e o seu presidente Saddam Hussein estavam a construir armas de destruição massiva e de apoiarem a organização terrorista Al-Qaeda.
     Depois de várias tentativas frustradas dos Americanos obterem a autorização da ONU, pois esta nunca encontrou as provas alegadas, após várias inspecções de técnicos seus ao Iraque, os Americanos, desautorizados mas decididos invadiram o Iraque por sua iniciativa.
     A intervenção no Iraque pelos Americanos torna-se portanto ilegal, uma vez que passou ao lado da instituição que é suposta poder legitimar intervenções armadas que é o concelho de segurança da ONU.
 
   
      Esta guerra como todas as guerras são o resultado da ganância dos homens sem escrúpulos, perturbados pela poder que dá o dinheiro e pelo prazer que o domínio dos povos lhes dá, mesmo que para isso seja preciso assassinar os seus semelhantes.
    Gosto também muito de ouvir música, o rock e a musica latino americana são os meus tipos de música preferidos. Já fui ver alguns concertos de bandas de música, os Xutos e Pontapés, Rádio Macau, Viollente Femmes, são exemplo de algumas bandas que vi actuar ao vivo.
     Os artistas na generalidade dos casos são contratados por breves períodos para um determinado projecto, mas quando ele termina, tanto pode ter outro em perspectiva, como pode estar meses, ou mesmo anos, sem trabalhar.
     No meio desta incerteza há sempre muitos artistas que acabam por desistir, ou têm que ter mais que uma profissão para poderem sustentar-se. O trabalho pode implicar várias deslocações a todo o país e estrangeiro, levando a que a vida dos artistas seja também considerada uma vida nómada.
     A maioria dos trabalhadores do sector cultural são considerados independentes e passam recibos verdes, não tendo, por isso direito a baixa médica ou subsídio de desemprego, sendo também poucos os que integram o elenco dos teatros nacionais que fazem parte dum quadro fixo.
     Durante o trabalho se tiverem um acidente, só têm seguro se o tiverem feito por sua conta, contando que a maioria é trabalhador independente e como a maioria aufere poucos rendimentos, o seguro pode ser considerado um luxo. Como trabalhadores independentes os artistas são obrigados a descontar para a Segurança Social, mesmo quando estão inactivos. Esta situação infelizmente torna-se difícil de suportar para a grande maioria.Mas felizmente foi publicada, no dia 7 de Fevereiro de 2008, a Lei n.º 4/2008, que aprova o novo regime do contrato de trabalho especial celebrado entre uma pessoa que desenvolve uma actividade artística destinada a espectáculos públicos e a entidade produtora ou organizadora desses espectáculos. Esta lei diz-nos que para efeitos da nova legislação, são considerados espectáculos públicos os que se realizam perante o público e ainda os que se destinam a gravação de qualquer tipo para posterior difusão pública, nomeadamente em teatro, cinema, radiodifusão, televisão, Internet, praças de touros, circo, ou noutro local destinado a actuações artísticas. No entanto, ficam expressamente excluídos os casos de actuações artísticas não destinadas ao público ou ocasionais, onde se enquadram, por exemplo, os anúncios publicitários.
     Um artista de qualquer área pode com a criação de um site divulgar e promover os seus trabalhos muito mais facilmente. O Youtube é um site muito usado para a divulgação de muitos trabalhos pelo meio artístico. Este site não cobra qualquer valor em dinheiro pela colocação de vídeos, sendo portanto uma ferramenta de divulgação mais económica comparada com outros meios. A internet veio ajudar bastante o meio artístico na divulgação dos seus trabalhos junto do consumidor e este assim consegue ter conhecimento e também adquirir qualquer trabalho muito mais rápido, muitas vezes a preços mais baratos pela compra online. Com a internet o consumidor evita perda de tempo e deslocações desnecessárias. Ao fazer cada vez mais parte dos lares e empresas a internet torna-se sem dúvida nenhuma numa ferramenta poderosa para os artistas na divulgação das suas obras. 
    Para terminar abordo «a casa do artista» que é uma associação de apoio aos artistas sem fins lucrativos, reconhecida de utilidade pública, ou seja, é uma instituição particular de solidariedade social.
     Foi inaugurada oficialmente em 11 de Setembro de 1999 por Armando Cortez e Raul Solnado.
     O seu âmbito contempla as artes cénicas, cinema, rádio e televisão.
     A casa do artista dispõe de espaços que tornam possível a concretização dos seus objectivos. Estes espaços são o teatro Armando Cortez, a galeria para exposições o centro de formação e fisioterapia.
    
     O contrato de trabalho dos artistas de espectáculos reveste as modalidades de contrato por tempo indeterminado ou de contrato a termo resolutivo, certo ou incerto. Nos termos do regime agora aprovado, presume-se que existe um contrato de trabalho sempre que o artista de espectáculos esteja na dependência económica da produtora ou organizadora dos espectáculos e realize a sua prestação sob a subordinação desta, mediante retribuição. É também possível a celebração do contrato de trabalho a termo resolutivo, certo ou incerto. O contrato a termo resolutivo certo tem a duração que as partes estipularem apenas pode ser sujeito a renovação se as partes o estipularem expressamente.
     Não é, contudo, aplicável, o regime previsto no Código do Trabalho em matéria de contratos sucessivos, limite de renovações e agravamento da taxa contributiva global, estabelecendo a presente lei, no que respeita ao contrato de trabalho a termo certo para o desenvolvimento de actividade artística, a duração máxima de oito anos.
     Outra das excepções prende-se com a possibilidade de ser acordado o exercício intermitente da prestação do trabalho, quando os espectáculos públicos não apresentem carácter de continuidade. Nestas situações, o trabalhador tem direito, durante o período de inactividade:
- A uma compensação retributiva de valor não inferior a 30% ou 50% da retribuição normal correspondente ao último período de trabalho efectivo, consoante lhe seja ou não permitido exercer outras actividades;
- Aos complementos retributivos, designadamente subsídios de férias e de Natal, calculados com base no valor previsto para a retribuição correspondente ao último período de trabalho efectivo.
     Assim, durante os períodos de inactividade o empregador fica obrigado a pagar pontualmente a retribuição e não admitir novos trabalhadores ou não renovar contratos para actividades artísticas susceptíveis de poderem ser desempenhadas pelo trabalhador em situação de inactividade.
      Além disso, fica também aqui prevista a possibilidade do empregador poder celebrar um contrato de trabalho com pluralidade de trabalhadores para a prestação de uma actividade artística em grupo, devendo o chefe do grupo ter poderes de representação outorgados por forma escrita. Nestes casos, o empregador deve entregar a cada um dos trabalhadores cópia do contrato celebrado. O contrato de trabalho do artista de espectáculos sujeita-se ao regime previsto no Código do Trabalho quanto ao período normal de trabalho, à adaptabilidade do tempo de trabalho e ao direito ao descanso diário e semanal, contendo, no entanto, a especificidade dos dias de descanso semanal obrigatório e complementar poderem não coincidir com o domingo ou o sábado.
     Salvo convenção em contrário, por conveniência da organização do espectáculo, o trabalhador que realiza a prestação em dia de feriado tem direito a um descanso compensatório de igual duração ou a um acréscimo de 100% da retribuição pelo trabalho prestado nesse dia, cabendo a escolha ao empregador. Outra das especificidades que se encontram no diploma é a previsão expressa da perda, superveniente e definitiva, da aptidão do trabalhador para a realização da actividade artística para que foi contratado, por motivo decorrente da própria actividade. Nesta situação, o empregador pode atribuir-lhe outras funções compatíveis com as suas qualificações profissionais, o que se traduz numa reclassificação do trabalhador.
     No entanto, o trabalhador pode não aceitar a reclassificação proposta pelo empregador, o que tem por consequência a caducidade do contrato de trabalho, assistindo-lhe o direito à compensação prevista no art. 401.º do Código do Trabalho, salvo se a recusa de reclassificação for injustificada.
     Contudo a internet veio alterar os hábitos do artista na produção e divulgação dos seus trabalhos. Há artistas que aproveitam bastante a internet na promoção dos seus trabalhos, sendo exemplo as bandas de música, que editam os seus trabalhos online, facilitando assim o acesso do consumidor às suas músicas, que as pode ouvir e se quiser comprar o álbum, pode descarregá-las facilmente “na hora” no seu computador em formato digital ( mp3).
Passear  e viajar é um prazer com a minha família é sem sempre que posso viajo pelo país, conheço Portugal do Minho ao Algarve e um pouco de Espanha. Gosto de futebol e sou sócio do Boavista f.c. e sempre que posso apoio o clube em casa ou fora.
     O Boavista f.c. é um clube desportivo da cidade do Porto com 16 modalidades e muito prestígio nacional e internacional. É conhecido especialmente pela sua equipa de futebol profissional, tendo ganho até à presente época 1 campeonato da primeira Liga 5 taças e 3 supertaças de Portugal.
     Internacionalmente tem várias presenças na liga dos campeões e taça Uefa, sendo presidido neste momento pelo senhor Álvaro Braga Júnior.O clube do Bessa foi sempre um clube que gostei devido a ter sempre boas equipas de futebol, bastante aguerridas dentro de campo, fazendo o tipo de futebol que gosto de ver praticar. À 3 anos inscrevi-me como sócio do clube porque assim conseguia ter os bilhetes mais baratos passando a pagar uma cota mensal, cota esta que é também uma ajuda para as finanças do clube.
     Hoje em dia noto que as pessoas se associam cada vez menos talvez devido ao comodismo e algum sedentarismo, preferindo ver o futebol ou outra modalidade no sofá lá de casa ou no café e até pessoalmente achar que se vive cada vez menos a vida com paixão e alegria, talvez devido às consumições do dinheiro que as torna muito individualistas fugindo do convívio com o qual só têm a ganhar culturalmente e sociavelmente, tornando-as assim muito mais felizes.Contudo é justamente no futebol que eu presencio muitos preconceitos raciais, principalmente dirigidos aos negros, estes são muitas vezes vítimas de gozo e de “bocas” racistas. Eu nunca fui nessa “onda” porque acho que todos os homens são iguais dependendo da sua cor, e todos os seres humanos têm qualidades e virtudes, e não devemos julgar ninguém simplesmente pela aparência, mas sim pelas acções e inteligência.
     A homofobia também é uma discriminação com a qual eu não compactuo devido ao meu respeito pelos outros, independentemente da sua orientação sexual. Para mim o que um individuo faz na cama não é o mais importante para o definir como pessoa. Este tipo de discriminação deve-se sobretudo às religiões ou a politicas dos governos que incentivam ao preconceito em que o homossexual é contra-natura, uns fracos e que são um “alvo a abater”.     
      Ser homossexual em Portugal é difícil, é ser diferente da norma, é ser discriminado pela maioria. Quando hoje em dia sabemos que a homossexualidade não é uma doença é uma orientação natural, a não ser que se tenha sido desviado da sua orientação, devido a abusos que originaram um trauma, afectando psicologicamente a pessoa. Também há quem experimente, e ao gostar, decida por uma relação homossexual, assunto dele, a mim não me afecta.
    O governo de um país pode contribuir para a discriminação ou pelo contrário, pode criar políticas favoráveis à aceitação da homossexualidade. A implantação nas escolas de campanhas contra a discriminação destas pessoas. Esta iniciativa fazia certamente com que as crianças de hoje que serão os homens e mulheres de amanhã, cresçam sem qualquer tipo de preconceito em relação aos outros seres humanos. A Igreja também sem dúvida nenhuma contribui para a discriminação dos gays, com as suas mentalidades retrógradas, conservadoras e homofóbicas. Esta «tapam o Sol com uma peneira» ao pensar que esconde das pessoas que têm sacerdotes gays. Actualmente o nosso governo chefiado pelo PS tem em mente a aprovação duma lei para que os homossexuais possam casar e adoptar menores, uma lei muito pedida pelos movimentos gay portugueses, que defendem o direito à não discriminação de pessoas de orientação sexual diferente. Penso que para os homossexuais conseguirem este direito em Portugal esta lei tem de ser aprovada na Assembleia da República, porque se for feito o referendo à população portuguesa esta não será aprovada devido à mentalidade conservadora e homofóbica da maioria dos Portugueses. A comunicação social pode ter um forte peso no resultado final do referendo dependendo na minha opinião da cor «política» que gere o jornal, rádio, tv, etc.
     Contudo, existem pessoas homo ou hetero que apoiam este “avanço” da sociedade portuguesa, estando estas pessoas sem dúvida nenhuma muito à «frente», pessoas de mente aberta que respeitam o próximo seja qual for a sua orientação sexual.
     Também acho que os governos deviam implantar nas escolas campanhas contra a discriminação destas pessoas. Esta iniciativa fazia certamente com que as crianças de hoje que serão os homens e mulheres de amanhã, cresçam sem qualquer tipo de preconceito em relação aos outros seres humanos.  
     O povo português na sua maioria é homofóbico. Isto deve-se em grande parte à forte tradição católica da população Portuguesa. É do conhecimento geral que a igreja católica condena a homossexualidade e tem transmitido a sua mensagem durante os séculos aos seus membros. Com este preconceito fortemente interiorizado, os Portugueses oferecem forte resistência á aceitação da homossexualidade. A vontade que o partido socialista tem em aprovar o casamento homossexual e a adopção de crianças tem gerado polémica na população Portuguesa.
   Uma maneira de tentar esclarecer os Portugueses acerca deste tema era promover um debate na comunicação social em especial na televisão, debate este que confrontasse dois grupos, um defensor e outro contra. Do lado dos homossexuais podíamos ter a associação gay ILGA Portugal, do outro, uma instituição da igreja católica, a Opus Dei. Estes dois grupos em confronto de ideias e argumentos seriam provavelmente esclarecedores de muitas dúvidas ao redor deste tema pelos Portugueses. Assim sendo no caso de haver um referendo pelo casamento homossexual e adopção de crianças o povo estaria mais certo do seu voto.
      Assim que fiz 35 anos comecei a jogar futebol nas Velhas Guardas da associação desportiva de Argoncilhe, convivo com os meus amigos e pratico desporto, mas também tenho atenção aos gastos com o meu lazer, porque tenho uma filha para criar e não quero que lhe falte nada que eu considere essencial para o seu crescimento saudável e equilibrado. Tenho também o apartamento que comprei no ano de 2000 através de um crédito habitação na Caixa Geral de Depósitos e que devido aos aumentos da taxa de juro é cada vez mais alta a prestação e faz com que eu e a minha família não gastemos mais em programas de lazer, que eu considero essenciais para o nossa saúde fisica e mental. Eu e a Romi (a minha mulher) temos interesses muito parecidos e um é a prática de desporto, outro é a compra de livros e revistas, e a internet é do agrado de todos lá de casa incluindo a Francisca. E lá vamos conciliando os nossos gastos em mútuo acordo, dando a conhecer os nossos interesses e assim discutir as possibilidades de os realizar mediante os nossos rendimentos mensais.
     Aproveito os trabalhos que me pedem para fazer depois do meu trabalho (biscates), assim desenrasco a malta e ganho mais alguns euros.
    Já agora, sobre o euro, sei que é a moeda comum a todos os estados membros participantes na UEM. A partir do momento que abri conta no banco para poder depositar o meu dinheiro comecei a trabalhar com outros tipos de moeda como os cheques ou letras. Os cheques são uma ordem de pagamento à vista e podemos dizer o mesmo das letras ou seja o valor passado no cheque ou letra corresponde ao dinheiro que vai ser levantado pelo sacado no banco da conta do sacador.
     Como já referi aqui que tenho atenção aos gastos e uma das coisas que adoptei para as minhas finanças estarem controladas foi poupar porque é através da poupança que nos preparamos para enfrentar despesas futuras, previstas ou imprevistas, consistindo assim num instrumento financeiro indispensável que nos permitirá, se houver disciplina, alcançar os nossos objectivos.
     O custo de vida é cada vez mais caro e isto deve-se á inflação, isto é, a inflação é o aumento contínuo do nível geral de preços ou diminuição do poder de compra do dinheiro. E também tenho que lidar com a taxa de juro que é a taxa cobrada pelo dinheiro emprestado entre bancos ou no meu caso entre mim e o banco em relação por exemplo ao crédito habitação que tenho com a caixa geral de depósitos.
     Foi no ano de 2000  que contrai um empréstimo habitação na Caixa Geral de Depósitos para a compra do meu apartamento.  Porém devido ao aumento do custo de vida e ao quase congelamento dos salários, todos os anos vou negociar os valores de Spread para o mínimo possível e ao fim destes 8 anos posso dizer que estou satisfeito com a CGD. Contudo quando saiu a nova lei que obriga os bancos a cobrar apenas 0,5% sobre todas as amortizações totais ou parciais, e estes surpreendentemente começaram a suportar todos os custos das transferências entre bancos, isto incentivou-me a tentar junto de outros bancos um contrato melhor. Visitei o Santander Totta, O BPI e o Millenniumbcp e realizei várias simulações do contrato. No final constatei que tinha um bom contrato com a CGD e que não valia a pena estar a transferir o meu crédito para outro banco porque estes não me ofereciam melhores condições ou seja prestações mais baixas que é o que me importa.
     Como profissional sou oficial electricista e estou inscrito na Direcção de Economia e da Inovação como técnico responsável de instalações eléctricas e inscrito também na Anacom como técnico I.T.E.D.
     O curso de Electromecânico e as várias formações que tirei foram sempre com o objectivo de ganhar os conhecimentos suficientes e com isso a confiança necessária para montar uma empresa de instalações eléctricas.
 
 PROJECTOS FUTUROS
 
 
     Os projectos formativos que tinha aos 20 anos eram tirar um curso que me ajuda-se a ter sucesso na minha profissão de electricista. Para os concretizar inscrevi-me no curso de electromecânico no I.E.F.P. Os projectos formativos que tenho são a conclusão do 12º ano, com a licenciatura em inglês ou informática e para os concretizar penso em informar-me e preparar-me o melhor possível para tirar um dos cursos.
     O meu maior projecto pessoal era constituir família, casar e ter filhos e felizmente já o concretizei. A máxima dedicação ao meu namoro, foi a melhor maneira de concretizar este projecto. Uma área que gostava de experimentar era a ensino de inglês ou trabalhar em informática e inscrever-me num curso superior de inglês ou informática, é o que penso fazer para poder dar aulas ás crianças de preferência da primária, com as quais eu gosto de conviver.
     Tinha como projecto profissional ser electricista para poder trabalhar por conta própria. Também quis ser técnico responsável das instalações eléctricas que fizesse e ter bastante formação para evoluir o mais possível como electricista. Para os concretizar, trabalhei bastante, e tirei algumas formações no centro de formação do Porto.
     Tenho como projectos profissionais futuros, trabalhar por conta própria como electricista ou como técnico informático. Também gostava de ser professor de inglês e tirar um curso superior na faculdade é o que preciso para poder realizar os meus maiores desejos profissionais.
 
 CONCLUSÃO
 
 Aqui escrevi todas as minhas experiências de vida. Fui buscar à minha memória vivências das quais já não me lembrava, vasculhei também os álbuns de fotografias na procura de momentos meus revelados no papel. Conheci novos amigos, de várias idades, que tiveram o mesmo sonho de concluir o 12º ano como eu.
    Com isto desenvolvi um blogue, mais uma experiência que gostei para apresentação do meu E-Portefólio. Este facto deve-se à evolução da ciência o que justifica que o Universo está em constante desenvolvimento. As horas que passei a escrever fizeram com que eu toma-se novamente o gosto pela escrita. Também a leitura de livros e as pesquisas na internet para este trabalho, aumentaram os meus conhecimentos gerais.

     Mas o mais importante de tudo foi eu ter realizado mais um trabalho que me surpreendeu pela positiva e me fez sobretudo ter uma maior consciência do homem que sou e ambiciono ser. 

 

publicado por vitorpm às 20:59
|
Vitor Moreira

Cria o teu cartão de visita
.tags

. e-portefólio pag.1

. e-portefólio pag.2

. e-portefólio pag.3

. lnglês

. todas as tags

.Eu, o Vitor
.Eu e a Romi
.O meu casamento
.O meu Tesouro
.Baptizado da Francisca
.Francisca e o Noddy
.Eu e a Francisca
.Bibliografia